28/02/2013

Reflexões Filosóficas

Livro: Reflexões Filosóficas. Editora ICEIB. 2ª Edição.  Rogério Corrêa.


Descrição do livro:  Nas últimas décadas o mundo transformou-se profundamente. Estamos vivendo um momento de incertezas e crises em quase todos os campos. Nesta obra o filósofo Rogério Corrêa traz a baila alguns temas complexos e inquietantes, como o retorno da Filosofia; política deliberativa na democracia; a alma e a felicidade; A política ética de Maquiavel; Ética na política é uma necessidade e/ou obrigação?; Uma análise filosófica do Código de Ética do Servidor Civil do Poder Executivo Federal; A globalização, a ética e os direitos humanos.

Convidamos você para dar uma olhada no livro em um dos portais das livrarias abaixo, basta apenas escolher o de sua preferência e clicar:






Boa leitura,

Rogério Corrêa

03/02/2013

Bom Jesus dos Perdões/SP e Atibaia/SP - VI Revelando do Entre Serras e Águas





"Participação de Bom Jesus dos Perdões-SP com a Benção da Capela de São Gonçalo no sítio São Pedro, bairro da Cachoeirinha em Bom Jesus dos Perdões onde se alojou os animais para o traslado em cortejo de carros de bois da Imagem Peregrina de Nossa Senhora Aparecida ao Santuário de Bom Jesus dos Perdões, para dia 13.01.2013 ás 9:00hs após a missa retornar a cidade de Atibaia sede do Revelando do Entre e Serras e Águas no Parque Edmundo Zanoni."

 Para adquirir o livro "Festas de Carros de Boi" favor clicar neste link:

Carreata de carros de bois chega a Pará de Minas*



O canto de cinco carros de boi tornou a quinta-feira diferente das demais.  Com um dois mais primitivos meios de transporte, carreiros desfilaram por Pará de Minas, rumo ao Parque de Exposições,  atraindo curiosos e admiradores pelas ruas da cidade. A carreata começou a ser realizada há quatro anos numa iniciativa de alguns fazendeiros de Pará de Minas e Onça de Pitangui e se tornou tradicional em nossa região. Quando teve início, o trajeto era  pequeno, mas esse ano os idealizadores resolveram ampliar o percurso para 80 quilômetros. A carreata durou cinco dias com os carros de bois carregados de milho.  O fazendeiro Jadir Ferreira da Silva explica a importância de se manter essa tradição